A Força da Gratidão

gratidao

 

Recentemente eu tive alguns problemas de saúde bobos. Muitas viagens para palestrar, cursos, sessões de Coaching e às vezes poucas horas de sono pelos horários dos vôos.

Faço de tudo para manter uma alimentação saudável e fazer exercícios físicos, mas às vezes o corpo pede descanso e quando não recebe a saúde pede por cuidado.

Tive uma baixa de imunidade e uma sequência de doenças – graças a Deus nada grave – começou a surgir.

Fiz exames e estava tudo bem. A solução era descansar mesmo. Como eu me sinto muito feliz e realizado com aquilo que as pessoas geralmente chamam de trabalho, me divirto e recarrego as energias ajudando as pessoas. Eu também tenho outras tantas formas de relaxar como viajar (só para passear), Jiu-Jitsu, passear com o Dom (o meu parceiro da fuleragem Golden), assistir a filmes com a #PatroaLima, mas “trabalhar” também me faz um bem tão grande que às vezes me esqueço de descansar.

Quando eu fui buscar os exames no laboratório vi um senhor triste por fazer alguns exames para diagnosticar algo que talvez fosse sério. Abri o resultado dos meus exames e graças a Deus estava tudo ótimo.

Olhando para aquele senhor preocupado me senti obrigado, no bom sentido, de sentir uma alegria pelos resultados ótimos dos meus exames na mesma proporção da tristeza de alguém que acaba de descobrir que está com uma doença grave.

Voltei dirigindo pra casa e ao ver as pessoas em um ponto de ônibus me lembrei da época em que eu não tinha dinheiro para comprar um carro e senti uma gratidão por ter o meu carro na mesma proporção do aborrecimento que era pra mim quando passava um tempão esperando o ônibus e depois ficava horas em pé e espremido dentro de um lotado.

Passei na porta de um consultório odontológico, vi alguém saindo com a mão na bochecha, com cara de dor e senti uma alegria imensa por não ter que fazer mais um dos tantos dolorosos tratamentos odontológicos que eu já fiz na vida, na mesma proporção do incômodo que senti quando estava naquela cadeira “super legal” de dentista.

Passei por uma financeira com um cartaz imenso na porta sobre empréstimos e senti uma gratidão pelas minhas finanças com a mesma proporção de quando estive afundado em dívidas, passando fome e pensando em desistir da vida.

Na porta de uma delegacia entrava alguém preso, algemado e sendo conduzido por um policial. Me senti grato por não ter que passar por aquilo e não ter ninguém que eu amo em uma situação dessas, na mesma proporção de quem não tem o direito de ir e vir ou de alguém que tem que visitar os parentes em presídios.

Passei na porta de uma clínica urológica e vi outro senhor de idade cabisbaixo, coçando a cabeça, com cara de “tô ferrado” e entrando para fazer um exame. Fiquei muito feliz e grato, mas sem comentários, né?!

Vi uma moça deficiente visual atravessando uma rua com uma bengala e senti uma gratidão imensa pela minha capacidade de enxergar a vida na mesma proporção de quem não pode fazer isso com uma visão saudável.

Na porta de uma funerária vi algumas pessoas comprando caixão. Senti uma gratidão por não ter que fazer isso naquele dia, na mesma proporção da tristeza de quem estava enterrando um ente querido.

Cheguei em casa e antes de sair do carro fiz uma prece e agradeci a cada pessoa que cruzou o meu caminho naquele dia e me lembrou a ter gratidão por cada detalhe simples e maravilhoso da minha vida.

Me recordei dos momentos de dificuldade que já superei na vida e senti gratidão por não ter desistido diante dos desafios e ter enfrentado cada um deles de cabeça erguida até darem certo.

E guardei aqueles sentimentos de alegria e felicidade por viver a vida que vivo e de ser quem eu sou para que quando eu tiver que enfrentar alguma das tantas situações nada agradáveis que às vezes a vida nos traz, o sentimento de gratidão pelo que está dando certo sempre seja mais forte e presente pelos outros sentimentos que geralmente surgem quando as coisas dão errado.

Percebo que quanto mais gratidão eu sinto pelo que sou, tenho e faço, mais alegria de viver, fé e força de vontade eu desenvolvo para ser, ter e fazer ainda mais.

Encontre a alegria de viver!

Você sempre pode escolher sentir gratidão pelo tanto que te sobra ou tristeza pelo que te falta.

Às vezes vejo alguns de nossos Coachees cheios de mimimi, quer seja para buscar o sucesso em vestibulares, ENEM, concursos, exame da OAB ou até na prova de residência médica, reclamando da vida de barriga cheia.

Há dificuldades a serem superadas, um tanto de sonhos e realizações a serem conquistados, mas o foco nos objetivos e o desejo de sucesso precisa ser alimentado pela capacidade de gratidão e reconhecimento do que já se é, tem e faz.

Dedique-se a identificar as reclamações que você faz ao longo do dia e empenhe-se em perceber a parte cheia do copo, os aspectos positivos que você pode considerar para mudar a forma de ver aquele desafio e até de encarar a vida.

Às vezes, para se perceber a presença aspectos positivos é necessário pensar sobre a ausência de aspectos negativos.

Certa vez uma coachee estava reclamando sobre a necessidade que o marido dela tinha em viajar para trabalhar. Ela se sentia triste e sozinha quando ele se ausentava e passava alguns dias fora. Isso estava trazendo uma visão muito pessimista da vida e afetava ainda a sua motivação, trazendo desânimo.

Conversei com ela por apenas dois minutos sobre todos os maridos que em algum lugar do mundo estão viajando para tratar uma doença grave ou até indo para uma guerra, daqueles que não têm um emprego para pagar as contas básicas. Naquele momento ela conseguiu sentir gratidão pela saúde do marido, pela paz (ausência de guerra) e também pelo seu emprego.

Identifique tudo que você precisa agradecer. Observe seu mundo e veja o quanto de coisas você tem e que você não é grato. Eleve sua energia e mantenha-se feliz pelo que você tem. Seu estado e sua forma de ver a vida interferem diretamente nos resultados que você alcançará. Seja sempre grato por tudo.

Coach Felipe Lima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>