Estou a caminho…

Aquele dia que a gente decide ficar até mais tarde na cama, apertando o ‘soneca’ pelo menos umas cinco vezes.
Aquele dia que o “monstro invisível” do passado assombra: quantos erros, quanta coisa podia ter feito de outra maneira…

Se você perde tempo com o tempo que passou… É aquele ditado: “Relógio atrasado não adianta!”.
Sem essa de sofrer pelo passado ou parar no tempo!

Como diz São Paulo: Não estou dizendo que já tenha tudo isso, que já o tenha conseguido. Mas estou a caminho, prosseguindo (…).

Forte abraço,
Coach Felipe Lima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>