Janelas da alma*

Na realidade, somos aquilo que enxergamos. E enxergar depende dos olhos. Jesus usa a metáfora dos olhos mais vezes que a da mente ou a da vontade. O velho provérbio “Os olhos são as janelas da alma” apresenta uma verdade profunda. Nossos olhos revelam se nossa alma é espaçosa ou exígua e, portanto, entulhada, se é hospitaleira ou crítica, se compassiva ou julgadora. O modo que enxergamos outras pessoas é geralmente o modo que enxergamos a nós mesmos. Quando fazemos as pazes com nossa humanidade imperfeita e abraçamos nossa identidade de maltrapilhos, somos capazes de tolerar nas pessoas o que antes era inaceitável em nós mesmos.

__________
*por Brennan Manning.

Abraço,
Coach Felipe Lima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>