Não julgue…

Vários ditados ditos populares trazem um aprendizado absurdo.

“Nunca julgue um livro pela capa” é um dos mais certeiros.

Quantas vezes julgamos outras pessoas pela simples estética e/ou aparência?

Me deparei com a história do marajá Jai Sing, de Alwar, Índia.

Ele andava em Londres quando se deparou com um showroom da Roll Royce.
Ao ver um modelo de luxo, o marajá perguntou para o vendedor o valor do carro. O vendedor desdenhou.

Ofendido, Jai retorna para o hotel que estava hospedado e pede para um empregado ir até a exposição e comprar todos os seis carros (que estavam expostos). O pagamento incluía os custos de entrega e foi feito à vista. Negócio fechado e vendedores alegres!

Ao chegar na Índia o marajá ordenou que fossem arrancados os tetos dos carros e que eles fossem usados na limpeza pública, como caminhões de lixo.

Foi uma ‘vingança’ fria e calculista.

Você já julgou de forma errada?

Lembre-se: precisamos ver além!

Forte abraço,
Coach Felipe Lima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>